Taxista Manelão faleceu na segunda feira na cidade de Irecê ( 13 de abril ), aos 69 anos de idade. - ESPINHA DE PEIXE

Breaking

ENTRE NO GRUPO DE NOTÍCIAS!

PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS BASTA CLICAR NO LINK!

quarta-feira, 15 de abril de 2020

Taxista Manelão faleceu na segunda feira na cidade de Irecê ( 13 de abril ), aos 69 anos de idade.



Um breve relato da trajetória do saudoso Manoel Gonçalves de Sena, muito conhecido como Manelão Taxista: nasceu em Pilão Arcado e morou no Taquari de cima com seus pais e irmãos. Saiu de casa ainda na juventude e ganhou esse mundão trabalhando em vários Estados, acho que com vendas, conforme informações de seu filho, o Pierry.
O Rio de Janeiro foi o Estado onde ele começou a prosperar, casou-se com minha mãe e teve os três filhos lá, relata Pierry. Trabalhou alguns anos como vendedor de máquinas de costura, na Singer, sempre se destacando nas vendas e recebendo várias premiações (ainda temos alguns troféus dessa época), relata Pierry. Após sair da Singer ele comprou um caminhão e trabalhou alguns anos distribuindo gás em Niterói... "Levantou uma grana e construiu nossa casa em Xique-Xique e, após a conclusão dessa, ele voltou pra Bahia, pois não aguentou a saudade que sentia da família ( pai, mãe e três irmãs ), lembra Pierry, emocionado....
Chegou na Bahia em 1986 e tentou viver de pesca, comprou quilômetros de rede, mas sempre o roubavam e ele acabou desistindo... foi quando comprou o primeiro carro - não tenho certeza se uma Opala ou Caravan e começou a fazer a linha pra Irecê, sendo um dos primeiros na cidade...
Meu pai sempre elevou o nível dessa linha, sempre teve um dos melhores, senão o melhor carro e,
foi quem colocou a primeira Veraneio, a primeira Besta e a primeira Van na linha Xique Xique/Irecê.
Ele era muito grato por quem estendia a mão pra ele e vc o ajudou, conclui Pierry. Manelão faleceu na segunda feira na cidade de Irecê ( 13 de abril ), aos 69 anos de idade. O sepultamento ocorreu na cidade de Xique Xique.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

RADIO VIOLA VIVA