CINEMA DE IRECÊ: EM TEMPOS DE ISOLAMENTO SOCIAL, PRODUTORES DE TERRA CRUA DISPONIBILIZAM A OBRA GRATUITAMENTE - ESPINHA DE PEIXE

Breaking

ENTRE NO GRUPO DE NOTÍCIAS!

PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS BASTA CLICAR NO LINK!

quinta-feira, 2 de abril de 2020

CINEMA DE IRECÊ: EM TEMPOS DE ISOLAMENTO SOCIAL, PRODUTORES DE TERRA CRUA DISPONIBILIZAM A OBRA GRATUITAMENTE




Cena rodada na região de Lagoa Funda, em Barro Alto, com participação de Adherrio e Sócrates

Da Redação/Por João Gonçalves | A saga das disputas de terras e o poder das água nas relações sociais históricas do alto sertão baiano, recheada de exposições da opressão dos coronéis contra as famílias pobres, donas de pequenos alqueires de terras ou diaristas na lida campesina, acostumadas aos desatinos da vida, no enfrentamento de sucessivas secas. Cenários de felicidade, brincaderias de menino, sofrimentos, lágrimas e luta pela sobrevivência, onde uma lata de água é motivo de disputa ferrenha.

Este enredo é ricamente traduzido por direção e atores do Território de Irecê, no filme Terra Crua, que virou série de seis episódios, do cineasta Benedito Dias, em sua produção independente, gravada na comunidade de Lagoa Funda, município de Barro Alto, em 2016.

A qualidade fotográfica e a montagem seguem um roteiro que oferece aos cinéfilos, ou apreciadores do audiovisual eventual, a oportunidade de apreciar uma produção de elevado significado histórico, político e social, com bom roteiro, edição de imagens e áudio.

O desempenho dos atores e as suas interpretações caricaturadas dos personagens, nos envolvem a reconhecer uma época inimaginável para as atuais gerações, onde a tecnologia da informação, o transporte e a proximidade das comunidades, empurraram a linguagem e os costumes tradicionais para os lugarejos longínquos, como se um recanto dos guardiões das memórias que marcam as origens de atuais citadinos.

O roteiro original e direção é do cineasta local, Benedito Dias, da produtora Dias Filmes, co-produção de Sócrates Júnior, que também interpreta o personagem Damião. “Foi massa esta experiência com Benedito. Fizemos uma formação voltada para qualificação em cinema, promovida pelo governo do estado, onde nos conhecemos, e logo em seguida ele me apresentou o roteiro, com o qual me identifiquei na hora. Vi que ali tinha a verdade nua e crua. Aí batizamos a obra de Terra Crua”, conta.

Ativista cultural, Sócrates, em combinação com o diretor, disponibilizou o filme de pouco mais de uma hora e os seis episódios, com média de 10 minutos cada, para as famílias que se encontram em isolamento social por conta do coronavírus.

“Esta é uma oportunidade para que as pessoas mais vividas, possam compartilhar com seus parentes mais jovens, um pouco das histórias do nosso sertão, que Terra Crua busca traduzir. A família reunida, assistindo Terra Crua... Emoções domésticas à vista”, afirma o ator.



Benedito Dias, diretor de Terra Crua - Foto: Arquivo de Sockrinha.

"Terra Crua teve início de gravações em 2015 e foi exibido como filme em 2016. Posteriormente foi lançada a versão em série. A obra teve mais de duas mil cópias vendidas em versão DVD. Antes, porém, em exibições alternativas, a produção conseguiu arrecadar mais de uma tonelada de alimentos, em 2016, quando ocorreu a estreia. Os produtos arrecadados foram doados a moradores de baixa renda da comunidade Lagoa Funda, lugar de nascimento do diretor, que emprestou o cenário natural para a gravação.

Além de Sócrates Junior, a obra é estrelada por Thaís Ferreira, Adherrio Laiss, Irla Teles, Eli Jhonson, Ercílio Neri e Joelson Bento.

Veja versão em filme logo ABAIXO, ou clicando aqui.



Os capítulos da séries também pode ser acessados por aqui:

EPISÓDIO 1: "O dia ainda não terminou"

EPISÓDIO 2: "Dinheiro pouco sempre acaba"

EPISÓDIO 3: "O filho doente e água da aguada"

EPISÓDIO 4: "Encher a cara dele de chumbo"

EPISÓDIO 5: "O que Diabo tinha naquela pasta"

EPISÓDIO 6: [ÚLTIMO]

Fonte: Cultura&Realidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

RADIO VIOLA VIVA