Responsáveis por empresa que transportou passageiros de São Paulo para Irecê se defendem: “Não somos clandestinos” - ESPINHA DE PEIXE

Breaking

ENTRE NO GRUPO DE NOTÍCIAS!

PARTICIPE DO GRUPO DE NOTÍCIAS BASTA CLICAR NO LINK!

domingo, 22 de março de 2020

Responsáveis por empresa que transportou passageiros de São Paulo para Irecê se defendem: “Não somos clandestinos”


Representantes da empresa TransBrasil entraram em contato com o Irecê Repórter neste domingo (22), para esclarecer um fato ocorrido na noite de ontem, quando um dos ônibus da empresa que trazia passageiros de São Paulo acabou sendo barrado pela polícia em Canarana e foi parar da delegacia de Irecê, por suspeita de ser irregular.

Os representantes pediram para preservar seus nomes. Em respeito ao pedido, vamos identificá-los por nomes fictícios.
“Não somos clandestinos. Temos Alvará de Funcionamento, licença ambiental, temos linhas interestadual cadastradas pela ANTT; a gente é uma empresa legal. Inclusive, temos um guichê dentro da Rodoviária de Irecê que atende a todas as normas da prefeitura”, esclareceu Romário.

Barreiras Sanitárias
Ainda segundo ele, o ônibus passou por onze várias sanitárias. “A primeira foi na saída de São Paulo, na Polícia Rodoviária Estadual. Depois, na divisa com Mina Gerais, passamos por outro protocolo. Em Goiás, novamente. E na Bahia, já em Correntina, fizemos novamente o processo de protocolo. Passamos pela barreira sanitária de Ibotirama e, ao chegar em Canarana, botaram três policiais e apreenderam o carro, sem pedir nem documentos. Isso não existe”, reclamou.
15 PASSAGEIROS DESCERAM EM IRECÊ
O ônibus com 44 passageiros saiu de São Bernado do Campos, ás 6h de sexta-feira (20/03), tendo Irecê como destino final. Em Irecê, desembarcaram apenas 15, os demais desceram em Ibotirama, e Seabra.

Questionado se a empresa continuará transportando passageiros, Romário respondeu: “Até o momento não tomamos decisão ainda, pois o decreto federal nos dar o direito de viajar. Mas estamos planejando parar a partir da próxima terça-feira).

Para comprovar a legalidade da empresa, eles enviaram cópia do Alvará de Funcionamento, expedido pela Prefeitura de Irecê. E também o Decreto Federal que proíbe governadores e prefeitos de barrar a livre circulação dos ônibus entre os estados. 


Fonte: PASCOAL FERREIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

RADIO VIOLA VIVA